Languages

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Vinte centavos que valem ouro


Sérgio Maggio

Ali, no meu de tanta gente misturada, descobri porque as balas de borracha buscam tão vorazmente o globo ocular como alvo primaz. Querem ofuscar o brilho intenso no olhar de cada um que marcha agora por um Outro País. O sentimento de esperança acende faróis e 
está bem ali, alocado na retina desses brasileiros. Não se pode apagar este clarão que se acende mais e mais, a cada passo dado. Na caminhada, ouvi também palavras que pareciam poemas saírem de tantas bocas de sotaque diferentes. "Educação, Direitos Humanos, Dignidade, Respeito". Tinha até estrangeiro clamando em outras línguas. Essa é talvez a essência de Brasília. Num canto do gramado, um grupo de jovens cristãos pregava: "Jesus é revolucionário. Se estivesse entre nós, estaria aqui nas ruas". Os vinte centavos clamados em São Paulo agora valem numa fortuna inesgotável. A sensação que tive foi que voltei pra casa como um humano infinitamente mais afortunado. Na cabeça, trouxe, como ouro, uma frase que li numa cartolina rosa, daquelas bem escolares. "País MUDO nunca MUDA". A esperança iluminou o caminho de volta. E o melhor, não é partidária.

3 comentários:

Anônimo disse...

Eu estou na rua. Nós estamos na rua. Vem pra rua!

SIGRID SPOLZINO disse...

Pátria amada, os filhos teus não fogem a luta!!!

Holley disse...

Awesome!