Languages

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Aiaiaiuiui...



Silvio Santos transforma as noites de domingo numa deliciosa e humorada picardia de sexo e humor








SÉRGIO MAGGIO

Enquanto o Fantástico e o Domingo espetacular movem produções milionárias para fisgar a audiência com reportagens investigativas (por vezes, sensacionalistas) e quadros triviais, Silvio Santos ri pelos cotovelos, joga aviãozinhos de dinheiro para as colegas de trabalho e fala destemidamente de sexo. Num jogo cênico, no qual caminha entre o abismo do real e da ficção, enche a mente do espectador de fantasias e faz a festa das revistas e noticiários de fofocas. À assistente de palco e ex-garota da banheira de Gugu, Helen Ganzarolli, confessa está que cheio de tesão e pergunta se ela seria capaz de ir ao motel com ele após o fim do expediente de trabalho. A modelo, uma das mais lindas da tevê brasileira, faz caras e bocas, fica corada e alimenta teatralmente o que parece ser um doce delírio desmedido de um homem aos 80.
— Depois que você entrou neste programa, meu ânimo melhorou, diz maliciosamente Silvio, com o sorriso escapulindo para os lados.
—    Ai, Silvio…, murmura Hellen.
— Helen Ganzaroli me deixa com mais água na boca que chocolate, completa em tom de alcova.
Os galanteios sexuais de Silvio Santos ganham uma pitada folhetinesca com a presença da filha e eleita sucessora, Patrícia Abravanel, que assume uma personagem conversadora, defendendo a família, e a atriz Lívia Andrade, que morta de ciúmes faz o papel de antagonista.
— Só se passar por cima de mim. Eu não deixo. Já se viu, um homem casado, rebate Patrícia, a talentosa herdeira.
— Você é bispa, rebate Silvio Santos referindo-se à religiosidade cristã da filha.
A cada domingo, Silvio Santos lança-se numa performance baseada no melhor do humor de improviso. Numa edição impagável que faz sucesso no YouTube, ele levou Hellen, deslumbrante num vestido tubinho verde, para o centro do palco, enquanto a filha tentava afastar os corpos coladinhos.
—    Como ela é alta, suspirou Silvio
—    Mas na horizontal tudo resolve, emendou Hellen
—    O que é horizontal mesmo?, perguntou ele, arrancando gargalhadas da plateia, que vibra a cada cantada.
Ousado, admitiu que o dinheiro compra tudo, menos a periquita da Hellen. A filha brandou a falta de limites.
— Patrícia, você está encalhada. Quando seu namorado viu a sua periquita, saiu correndo. Agora, se você me ajudar a comprar a periquita da Hellen, eu te dou uma comissão.


Quarteto fantástico

Um dos quatros comunicadores míticos da tevê brasileira (Chacrinha, Hebe Camargo e Flávio Cavalcanti foram esse quarteto fantástico) e o único vivo, Silvio Santos faz da intimidade um show. Cronista de sua época, ele acompanha o movimento do mundo numa velocidade sagaz e típica dos camelôs, matriz histórica de sua formação profissional. Dias desses, notou que havia um “contrabando” em sua plateia sempre 100% feminina. Convocou a produção, até revelar que havia várias “trans” entre as colegas de trabalho. Riu feito bobo.
Esse clima de sala de estar fisga e transforma o espectador em voyeur de um homem que não cansa de promover surpresas na audiência. A última foi a pegadinha da menina-fantasma do elevador, que alcançou números estratoféricos no YouTube e virou notícia em jornais internacionais.  Domingo passado, ele levou a atriz-mirim Lyvia Padilha ao programa liderou a audiência no horário (12 pontos de média). Como se estivesse fazendo uma entrevista de trabalho, convidou a garota para integrar o elenco de Chiquititas, que sua mulher, Iris Abaravanel adapta. Enquanto isso, a atriz aparece caracterizada de personagem na vinheta de fim de ano do SBT. É surreal. É Silvio Santos!         


Suspiros do dono do baú:


Silvio e Helen
 

“Se não tivesse sido feita, tinha que mandar fazer”

“É a mulher mais bonita do mundo”

“É rainha da televisão"

“Você é a princesa dos meus sonhos”

“Ela só dá lucro”

“Olho para você e lembro do tempo em que Elizabeth Taylor era mocinha”

“Quem dorme com ela é bobo. Se eu tivesse 40 anos, ficaria acordado a noite toda”

“Casar com a Helen não é um casamento. É um prêmio”

“Até as colegas mais invejosas reconhecem a beleza dela”

“Lamento minha calça não ter caído quando eu estivesse a sós com a Helen”      

“Sou um servo levando uma rainha”

Patricia Abravanel Foto Contigo//Marco Pinto



Um comentário:

Anônimo disse...

maravilhosa crônica do nosso mestre maior da comunicação. Adoreiiiiiiiiiiiii Patrícia Abravanel está apremdemdp muitooooo.Vai ser uma grande comunicadora

Lina Braz