Languages

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Essa menina Esperança...






Sérgio Maggio

 Hoje, conta o poeta Quintana, a Esperança vira menina e terá 365 dias pela frente para envelhecer. Acompanharemos cada passo dessa garota levada que, às vezes, brinca de esconde-esconde e nos dá um baita susto. O que não podemos é perdê-la de vista. Sem a traquina Esperança, a angústia aperta o coração e provoca um nó na garganta, tranca a nossa voz, fecha a respiração.

É preciso mesmo acalentar essa menina Esperança, cantarolar para ela, embalá-la no colo, mexer com carinho em seus cabelos cacheados. Enchê-la de flores e de presentes, mimos vindos do coração que nunca cansa de acelerar diante dela, de bater aos pulos quando essa menina Esperança nos faz um agrado.

 Como toda criança que cresce, ela está sujeito aos intempéries da vida. Pode adoecer, perder a energia de criança que pula e grita. Nessa hora, cada um precisa zelar o sono de Esperança,  beijar a testa febril, orar pela sua cura. A menina Esperança não pode morrer diante dos nossos olhos. Como atravessaremos o tempo que corre sem a sua doçura? 

Neste momento, quando ela está prestes a nascer, rogo que todos tenham paciência pelo ano que virá. O crescimento dela requer dor e espera. Quem se afobar espantará essa menina para longe. Vai depender muito desse trato para saber como será a velha Esperança de 365 dias. Uma senhora maldorrenta ou afável, que nós enche de vida até. no último minuto? 

A menina Esperança adora o aconchego dos sábios, dos silenciosos, dos que não comemoram antes da hora. Essa danada menina Esperança, que seja acolhida por nós, esperançosos mortais.
 

Um comentário:

Sarita Nins disse...

Uma belíssima oração para começar 2013. Obrigada