Languages

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Brasília, 16%


     Foto // Sérgio Maggio


Sérgio Maggio

Brasília 16%, ruas vazias, sol de 32 graus, solidão intensa

Brasília 16%, só automóveis passam pelos olhos


Nem as árvores balançam, passarada em silêncio

Ele vê um nariz que sangra, parece menstruação, parece um aborto

A vida se encolhe como um verme enroscado em si


Brasília 16%

Vida frágil


Vida de inseto

Ele está 16% mais louco


Vê fantasmas, fala sozinho, balbucia com os mortos

Lê um jornal velho: “Brasília é a quinta cidade mais populosa do país”

Grita que é mentira, é mentira…

As ruas continuam desertas. Não há pessoas, não há população alguma 

Ninguém se esbarra em ninguém

Não se vê cachorros, não se vê mendigos

Não se vê velhos jogando cartas com a morte

Não há bêbados. Os drogados dormem

Desesperado, pega o carro e sai pela cidade que respira com dificuldade

Corre pra vida

Em velocidade

Corre, corre

Em velocidade



Enfrenta o sol, bola de fogo

Fica cego, avança...

Quebra as fronteiras de si

Um comentário:

Anônimo disse...

Belísismo e cortante

Ana Marta