Languages

domingo, 27 de maio de 2012

Bolinhos deslumbrantes

O Beirute Brasília é como se fosse uma sala grande que abriga tantas gerações de Brasília. Foi lá que a professora Claudia Rocha, hoje diretora da principal escolá pública do Guará, espalhou-se pelas mesas com a intimidade de um membro da família. Dona de um humor de artilharia, uma piada a cada gole de cerveja, ela resolveu levar de presente para os amigos, somente os amigos, bolinhos, batizados de surpresas, porque ninguém sabia ao certo o que haveria dentro. "Podia ser até uma lasanha", conta Claudia às gargalhadas.
Há 15 anos, o bolinho de Claudia ganhou tanta fama que tinha gente batendo ponto no Beira na esperança de beliscá-lo. "Mas eu dava só para quem eu queria", reforça Claudia às gargalhadas, sempre, ás gargalhadas.
Agora, em tempos de inclusão social, a iguaria de fama informal pulou para o cardápio somente às quintas e aos domingos, no Beira da 109 Sul. Perdeu o ar de improviso, ganhou receita tipo programa de tevê e é feita com arroz (não as sobras, avisa a mestre cuca). Leva arroz, queijo, cenoura, especiarias não reveladas e uma leve pimenta.
O sabor é deslumbrante e não lembra a textura do tradicional bolinho de arroz. "É incrivel, você sente o sabor de cada componente", revela um goumert de primeira bocada.
Está vendendo como cerveja. "Começou com 90 bolinhos por dia. Agora, bateu os 200", conta Claudia às gargalhadas, que promete não abandonar às salas de aulas, onde é sucesso absoluto entre a meninada.

Nenhum comentário: