Languages

quinta-feira, 15 de março de 2012

Cabaré das Donzelas Inocentes no Mambembão



Cabaré acende a luz vermelha
no Glauce Rocha

“A gente se acostumou, cada dia é um dia, se tem o que chorar, chora. Mas depois engole a tristeza, passa o batom e vai cheia de truque pro salão. Puta que é puta sabe fazer uma algazarra. Sabe remoer uma dor, daquelas que parece um bicho comendo tudo por dentro”

Saiana em Cabaré das Donzelas Inocentes


CABARÉ DAS DONZELAS INOCENTES

De 29 de março a 1 de abril, às 19h, no Teatro Glauce Rocha. Ingressos: R$ 5 (inteira). Não recomendado para menores de 16 anos.


Cabeluda, China, Minininha e Saiana estão num bordel onde não entra mais nenhum cliente. Mesmo assim, elas não perdem a esperança de fazer um salão bonito, com o mulherio assanhado, cerveja gelada e música na radiola de fichas. Enquanto tocam a vida, para muitos tidas como ordinária, elas expõem as memórias, que se desmancham diante do espectador como um novelo de lã. São histórias de prostitutas, sim. Mas antes de tudo narrativas de mulheres, que foram marcadas no corpo pela dor e o prazer.
Inspirada no premiado livro-reportagem Conversas de Cafetinas (Prêmio Jabuti 2010), do baiano-brasiliense Sérgio Maggio, resultado de 11 anos de pesquisa sobre a prostituição, Cabaré das Donzelas Inocentes ocupa o palco do Teatro Glauce Rocha, de 29 de março a 1 de abril, para encerrar o projeto Mambembão, da Funarte.
Em cena, reúne o talento de profissionais de destaque no cenário cultural de Brasília. A peça é marcada por estreias: é o primeiro texto dramatúrgico escrito por Sérgio Maggio (diretor, crítico, curador, professor de teatro) e o batismo na direção do experiente ator Murilo Grossi, veterano de filmes e com participações pontuais na televisão. Traz também duas gerações de atrizes de destaque, que já trabalharam juntas em outras peças como Os demônios, de Antonio Abujamra e Hugo Rodas: Adriana Lodi, Bidô Galvão, Carmem Moretzsohn e Catarina Accioly. Na co-direção, o ator e bailarino William Ferreira, que desenvolveu carreira em ascensão no cinema e televisão.
A peça estreou o Teatro II do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, de 12 de novembro de 2009 e fez sucessivas temporadas no DF com sucesso de público e crítica. Teve nove indicações ao Prêmio Sesc de Teatro Candango (com estatueta de melhor atriz para Carmem Moretzsohn) e circulou por seis capitais (Salvador, Goiânia, Cuiabá, Belo Horizonte, Vitória e Recife).


A REPERCUSSÃO:
Lu Monte, jornalista no blog Dia de Folga:
“Num tempo de Genis de carne e osso, de violência dirigida a quem usa roupa curta, de abuso contra quem tem por emprego vestir-se de coelhinha da playboy, numa época em que as próprias mulheres cometem a infâmia de dizer "ela mereceu" e em que jovens acham natural bater numa mulher porque pensaram que era prostituta, Cabaré das Donzelas Inocentes vem lembrar que seres humanos são muito mais que uma profissão ou um traje. Ao fim e ao cabo, as prostitutas encenadas são simplesmente mulheres”,

Revista Bravo (seção Bravo Indica)
“A peça explora os dramas pessoais de cada uma das personagens e procura fazer um retrato não estereotipado do mundo da prostituição”,

Ricardo Daehn (Correio Braziliense)
“Sedimentado por 11 anos de pesquisas de Sérgio Maggio, o espetáculo Cabaré das donzelas inocentes embaralha a plateia quanto à realidade ou ao plano da fantasia, num jogo pulsante e imaginativo”,

Ana Brant , Correio Braziliense
“Desde a estreia da peça Cabaré das donzelas inocentes, o Teatro II do Centro Cultural Banco do Brasil, até pouco tempo funcionando como depósito de figurinos e cenários dos espetáculos, atravessa a sua primeira temporada com casa cheia, filas de espera e sessões extras, por conta do sucesso da montagem brasiliense dirigida por Murilo Grossi e William Ferreira”

FICHA TÉCNICA:

Espetáculo: Cabaré das Donzelas Inocentes

Dramaturgia e pesquisa musical: Sérgio Maggio

Direção: Murilo Grossi e William Ferreira

Assistente de direção: Luana Proença

Elenco: Adriana Lodi, Bidô Galvão, Carmem Moretzsohn e Catarina Accioly

Figurino e Maquiagem: Marcus Barozzi

Cenário: William Ferreira

Iluminação: Dalton Camargo

Trilha: Alex Souza

Produção executiva: Maíra Carvalho e Dani Façanha

Produção: TMTA Comunicações

Coprodução: Coletivo Sala de Estar e Criaturas Alaranjadas Produções Artísticas

Arte Gráfica: Welder Rodrigues

Um comentário:

genni capinan atriz disse...

olá sou genni capinan sou atriz , e vi uma materia no jornal sobre selecao para o filme mas nao sei como me increver nem onde para participar deste fime , mande-me por favor enderecos estou muito interessada em participar deste filme .um abraco a todos.