Languages

segunda-feira, 20 de junho de 2011

A genial Maria Clara Machado




Sérgio Maggio

1955. O teatro brasileiro adulto tinha há pouco tateando a modernidade em busca de textos de autores nacionais, alguns que refletissem os problemas nacionais. Havia a movimentação pelos coletivos, um teatro que deixasse de lado o culto ao grande ator e a textos importados.
No recém criado Teatro O Tablado, Maria Clara Machado monta Pluft, o Fantasminha. Nos primeiros minutos, o personagem entra e diz: "Mamãe, gente existe?"


Ali, o teatro infantil saiu da era tatibitati entrava no modernismo. Maria Clara Machado colocava diante das crianças e de adultos uma poética com doses fortes de filosofia. Tudo feito com uma simplicidade genial. "O teatro brasileiro nunca mais foi o mesmo", avisa Bárbara Heliodora.

Mitos do Teatro Brasileiro

Amanhã (21/06) às 20h, no CCBB Brasília com Cacá Mourthé, Zezè Motta, J. Abreu, Vanessa Di Farias, Wilson Granja. Entrada franca. Vamos?

Nenhum comentário: