Languages

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Neva, fascinante


Sérgio Maggio

Neva, do Teatro Del en El Blanco, de Santiago, do jovem diretor e dramaturgo Guillermo Calderón, é uma ode ao teatro, num trabalho com evidências para o texto e o ator. Um foco fixo de luz e três intérpretes de primeira grandeza (Ingrid Isensee,Trinidad González e Jorge Eduardo Becker) falam das mudanças do mundo a partir do olhar de Olga Knipper, famosa atriz do Teatro de Moscou e viúva do escritor e dramaturgo AntonTcheckov.
Numa remissão à obra-prima O jardim das cerejeiras, o trio constrói uma narrativa que dialoga com a cisão do mundo partido pelas revoluções e guerras, recriada no teatro. A traumática ditadura chilena também é referida de uma forma contundente.
Neva tem circulado o mundo em festivais e projetado o moderno teatro chileno, ligado, sobretudo, ao movimento universitário. No Brasil, começou uma itinerância na Mostra Latino-americana do Teatro de Grupo em São Paulo em 2008 e já caminhou para os mais importantes festivais. Felizmente, chega ao Cena Contemporânea para três sessões. É teatro dos bons e imperdível.

Nenhum comentário: