Languages

terça-feira, 31 de março de 2009

Medida por Medida, Shakespeare

DUQUE - Ângelo, em tua vida indícios se notam que revelam a quem te examinar, toda tua história. Nem tuas qualidades te pertencem, nem tu próprio a ti mesmo, para a vida gastares só com elas ou as virtudes contigo apenas. Faz o céu conosco como com a luz, que a si não se ilumina. Se nossas qualidades não saíssem de nós, seria à justa como se elas não existissem. Todos os adornos de uma bela alma valem tão-somente por seus nobres efeitos, não cedendo jamais a natureza um só escrópulo de suas excelências, sem que exija para si, como deusa previdente, no jeito dos credores, não só os juros, mas também gratidão. Estou falando a quem conhece bem a natureza de minha situação.
Medida por Medida (estreia sexta, dia 3, no CCBB Brasília)

Um comentário:

Ramiro disse...

Assisti á peça no Festival de Curitiba. Se prepare, é show