Languages

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Coluna Terra

Coluna Terra Magazine por Deolinda Vilhena


Capa do livro "Conversas de cafetinas" (Foto: Divulgação)

Vou mais uma vez falar de um amigo. Que culpa tenho se nasci com essa mania de angariar amizades mundo afora??? Pois é, conheci Sérgio Maggio quando fiz a assessoria nacional do Porto Alegre Em Cena e, com o aval de Luciano Alabarse, o convidei para passar uns dias assistindo aos espetáculos da 14ª edição do festival e particularmente, "Les Éphéméres". Passamos dias inesquecíveis em POA e ali nasceu nossa amizade.

Baiano de nascimento e formação, pois é formado em jornalismo pela Universidade Federal da Bahia, Sérgio atua desde 1993 no jornalismo cultural. Atualmente, é subeditor de cultura e crítico teatral do jornal Correio Braziliense, no Distrito Federal. Nas horas vagas é dramaturgo, curador, observador e oficineiro de mostras e festivais de teatro em várias partes do Brasil.

Pois como bom baiano, Sérgio escolheu as terras do Nosso Senhor do Bonfim para o lançamento nacional de "Conversas de cafetinas", na próxima quarta, dia 11, na Livraria Saraiva do Shopping Salvador, cuja orelha é assinada pela jornalista e escritora Eliane Brum (Prêmio Jabuti).

Na definição do autor o livro é "um texto-reportagem com 8 perfis de mulheres donas de castelos e um texto-dramático, "Cabaré das Donzelas Inocentes" inspirado numa pesquisa de 11 anos sobre prostituição, que se desdobrou pelos campos do real e da ficção, pois na verdade o livro começa em 1997, quando resolvi investigar, na Bahia, a face mais oculta da prostituição, as donas dos bordéis, e encerrou-se, em 2008, quando coloquei um ponto final no texto teatral "Cabaré das Donzelas Inocentes".

Saiana, Minininha, Cabeluda, Juci, Nini, Andréa, Fátima e Gina. Uma soma robusta de oito cafetinas. Ou "donas de casa", como elas preferem. Oito contadoras de uma história que seduz Sérgio desde o tempo em que, menino, ele se solidarizava com os ciúmes da mãe diante dos olhares compridos do pai para as misteriosas moças do cabaré. Ou quando, aos oito anos, escondido embaixo da mesa da sala, enchia os olhos com Maria Machadão e as mulheres coloridas do bordel Bataclã, na novela Gabriela. Nas palavras de Eliane Brum "Sérgio Maggio andou por ladeiras de Salvador e curvas de cidadezinhas do interior baiano para escutar não prostitutas, mas cafetinas, as mulheres no comando do prazer e da dor, administradoras de não-ditos na vida das cidades. Na esquina dessas conversas, às vezes tensas, encontram-se duas mitologias, a do repórter que veio buscar segredos, a das cafetinas que, no vício da profissão, tentam adivinhar que mercadoria agradaria mais ao freguês".

Sérgio conta que suas pesquisas proporcionaram "um mergulho num mundo que infelizmente está renegado ao obscurantismo. O que a grande população sabe das cafetinas chega ou folclorizado pelas telenovelas ou vilanizado pelo noticiário policial. O livro tenta captar a humanidade dessas mulheres, que estão em estado de contravenção por organizar e lucrar com a prostituição. A abordagem foi lenta e, em alguns casos, tive que passar horas no salão do cabaré até conseguir a confiança da "dona-de-casa", como a maioria prefere ser chamada. Oito delas aceitaram falar abertamente sobre profissão, cotidiano e amores, sob uma condição: o anonimato".

Para fechar com chave de ouro, o livro traz também o texto teatral "Cabaré das Donzelas Inocentes". A peça inédita marca a estreia de Sérgio na dramaturgia. Detalhe: a peça será montada em 2009 na capital federal com a direção de Murilo Grossi e de William Ferreira. Em cena, quatro das mais importantes atrizes do teatro brasiliense: Bidô Galvão, Catarina Accioly, Adriana Lodi e Miriam Virna.

Sérgio está feliz: "a montagem foi contemplada com o edital do Centro Cultural Banco do Brasil 2009, um dos mais disputados e conceituados do país. Na peça, quatro mulheres estão num bordel onde não entra nenhum homem. Elas representam as dezenas de prostitutas que ouvi nos bastidores das duas pesquisas".

Tudo o que espero é estar na platéia para aplaudir o talento de Sérgio, quem lê seus artigos e críticas no Correio Braziliense sabe do que estou falando, por enquanto certo mesmo é que irei abraçá-lo e garantir meu exemplar do "Conversas de cafetinas". Façam o mesmo, ele está disponível em todas as boas casas do ramo.

SERVIÇO: "CONVERSAS DE CAFETINA"
Noite de autógrafos de Sérgio Maggio

Local: Livraria Saraiva Shopping Salvador - Av. Tancredo Neves, s/nº - Salvador
Dia: 11 de fevereiro
Hora: a partir das 19h
Investimento: R$ 31,00

3 comentários:

Suely Dantas disse...

Parabéns, que texto lindo, gostei muito do trabalho. Vou comprar

Morgana Yuol disse...

Legal, quero já

Patrícia Del Rey disse...

Quero ler!!!!!!!!! =]

Axé, meu Rei...