Languages

domingo, 9 de novembro de 2008

Novíssima Geração Brasiliense


Foto de Augusto Coelho/Divulgacao


Vanderson Maciel (de preto) em cena de As rídiculas de Moliére


A novíssima geração do teatro brasiliense foi agraciada na quinta edição do Prêmio Sesc de Teatro Candango. O espetáculo As rídiculas de Moliére, nascido em salas de aula da Faculdade Dulcina de Moraes, levou cinco dos oito prêmios. Em 2005, fiz uma entrevista com o grupo quando nascia o espetáculo. Estavam ali os estudantes Vanderson Maciel (melhor ator), Nalva Sysnandes, Roberta Rangel e Gabriel F (melhor sonoplastia) sob o comando inquieto da diretora Míriam Virna. Todos profundamente encantados com a arte de fazer teatro. Fizeram dessa montagem universitária um interessante exercício, que migrou para o mercado com o empenho de Nalva (hoje, uma firme produtora da cidade) e Mura Martins (atriz). Em fevereiro, fizeram uma temporada com algumas modificações/experimentações, que publicamente desagradaram a diretora. Agora, voltam transformados (viva a efemeridade do teatro!) para a glória em premiação, que teve perfil bem diversificado. Passaram pela montagem ainda talentos como Renata Reis (que comia com farinha, como dizem os baianos, deliciosamente o espetáculo) e Diego de Léon.


Gabriel F. também concorreu com espetáculo próprio e venceu a categoria cenário de Além do que se vê, co-dirigido com o irmão Marco Michelangelo.
Atriz também do Dulcina, Eli Moura foi eleita melhor atriz pela produção.

2 comentários:

Taklinho disse...

Dali, Vanderson!!!!!!!!!!!!!!!

Sandy disse...

Dali, Eli, gostosaaaaaaaaa