Languages

domingo, 12 de outubro de 2008

Flutuar com a Quasar



Foto:Divulgação


O espetáculo Por instantes de felicidade, da Quasar Cia. de Dança, se traduz numa simplicidade engenhosa. Numa dramaturgia construída nos corpos dos bailarinos, a montagem instiga na pláteia o estado sensorial de se estar feliz. Há momentos de êxtase que vai ficar em cada um. O meu é aquele no qual dois bailarinos bailam depois que entregam tulipas de espumantes para o duo de bailarinas, sob um delicioso pop francês (Carla Bruni). Eles se revezam no ato de beber e dançar. É arrebatador e ao mesmo tempo tão sutil.

Completando 20 anos, a companhia goiana tem um DNA próprio. Está no humor dos gestos. O bailarino que dança o samba do gago e se desconstroi como corpo que ocupa um espaço. Está na dança que prioriza parte de um todo e a exalta. Está numa brasilidade de movimentos largos e de amplitude. Está na potência da música e no jogo com a dança.

Foram apenas duas exibições (ainda bem que de sala lotada, na Martins Pena do Teatro Nacional Claudio Santoro). De tão perto, a Quasar poderia fazer uma temporada mais generosa para os vizinhos brasilienses.

Um comentário:

Mirella disse...

Eu ameeeeeeeeiiiiiiiiiiiiiii muito tudo isssssssssssoooooo