Languages

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Axé, Glória Maria!

Foto:Diana Mota/Divulgacao


Recebi hoje de manhã um e-mail comunicando a morte da cantora Glória Maria. É estranho receber uma notícia dessa na sua caixa postal. Bom, deve ser pior por torperdo. Na mensagem, conta-se um pouco a saga vitoriosa dessa mulher. Resolvi postá-la, pois é uma forma de fincar a memória de Glória na rede.
Axé, Glória!


Segue o e-mail:


VOZ PIONEIRA DA MÚSICA BRASILIENSE SE CALA

Glória Maria faleceu na noite de 07 de outubro de 2008,
vítima de AVCI dos lados esquerdo e direito

Calou-se na noite de ontem a voz da cantora Glória Maria, pioneira da música brasiliense e presidente da ordem dos músicos. O velório acontece hoje ()8/10, na capela 9, a partir das 12hs, no cemitério Campo da Esperança, em Brasília-DF. O sepultamento ocorre às 16h30.

A última aparição de Glória Maria nos palcos da cidade foi em 27 de setembro, quando abrilhantou a noite do show de sua filha, também cantora e flautista, Diana Mota, no Sesc da 504 sul.

Glória Maria começou a carreira no Programa de Calouros do saudoso Ary Barroso, no Rio de Janeiro-RJ. Primeira cantora de Brasília estreou na Capital Federal na Rádio Nacional de Brasília. Na mesma época formou um grupo com o Ney Matogrosso para apresentar, cantar e recepcionar artistas que vinham de fora, no programa chamado Dimensão, que ia ao ar pela TV Brasília.

No ano de 1960, Gloria Maria apresentava um programa na TV Rádio Nacional chamado Duas Silhuetas. Neste mesmo ano, foi considerada cantora revelação sendo indicada como a melhor cantora de tevê, ganhando este título durante três anos consecutivos sempre defendendo a bossa nova.

Fez temporada em Buenos Aires (1969-1971) com Orquestra do Maestro Arquímedes onde interpretava boleros tangos e sambas.

Em junho 1987, foi homenageada com o Diploma Bernardo Saião, no evento Os 10 mais de Brasília pela Lapa Produções, Comunicações e Eventos.


Março de 1990 foi o ano em que o Partido Brasileiro de Mulheres do Distrito Federal outorgou o Diploma Mulher destaque de Brasília na área de Artes. Em Comemoração ao dia internacional da mulher foi homenageada pelo SESC/AR/DF com um troféu no evento Mostrad'Arte, 1992.

Seu primeiro disco solo foi gravado em 1989, intitulado Madrugada Fria, com arranjos de Renato Vasconcellos. No mesmo ano foi convidada a participar do show Do Encantado ao Café Nice, evento que homenageava a cantora e jurada Aracy de Almeida, onde também foi homenageada como a cantora pioneira de Brasília.

Participa do CD intitulado Brasília de todos os cantos, onde interpreta de Cid Magalhães, Brasília cidade céu. Gloria Maria era a Presidente da Ordem dos Músicos do Brasil do Distrito Federal – CROMB/DF.

A cantora Glória Maria deixa duas filhas, Lílian e Diana, e cinco netos, Luis Felipe, Fernando, Pedro, Artur e Bella.

2 comentários:

Sion disse...

Siga com os deuses

Diana Mota disse...

Obrigada pela homenagem à minha mãe. Um bjim
Diana Mota